Passar para o Conteúdo Principal Top
Mostrar links rápidos
Câmara Municipal de Murça
Hoje
Hoje
Amanhã
Amanhã

Requalificação da área envolvente do Cemitério Municipal de Murça

Requalificação da área envolvente do Cemitério Municipal de Murça
jardim1
img_0041
img_0042
img_0044
img_0047
img_0048
img_0050
img_0053
img_0055
img_0056
img_0060
img_0061
img_0063
img_0064
img_0065
img_0068
img_0069
img_0071
img_0073
img_0074
img_0075
img_0078
img_0079
img_0080
jardim3
22 Outubro 2019

A Câmara Municipal de Murça vai requalificar a área envolvente do Cemitério Municipal e consequentemente ampliar este espaço, uma empreitada avaliada em cerca de cento e noventa mil euros de investimento.

A obra a levar a cabo prevê um conjunto de intervenções em diversas áreas, nomeadamente movimentos de terras, pavimentações, infraestruturas de abastecimento de água, drenagem de águas pluviais, saneamento básico, estruturas, edifícios de apoio, mobiliário urbano, eletricidade e paisagismo, com o objetivo de requalificar e aumentar a capacidade deste espaço.

A zona a intervir é composta por uma área urbana, descaracterizada, que outrora era ocupado por um campo de jogos e que nos finais dos anos 70 foi intervencionada com a abertura de uma via, que se pretendia abrir uma nova área de expansão da vila, fazendo a ligação entre a Rua Soldado Herói Milhões e o Bairro do Pinheirinho.

A autarquia quer assim requalificar este espaço urbano, com uma área de 5.814,00m2, na envolvente à área de ampliação do Cemitério de Murça e da ligação desta com as antigas instalações da Cooperativa dos Olivicultores, área esta com elevado potencial e que se encontra hoje, sombria, sem identidade, descaracterizado, a necessitar de uma profunda intervenção de modo a que se possa potenciar o local, dando-lhe dignidade, e a construção de instalações sanitárias públicas de apoio, contribuindo assim para potenciar a expansão da vila e recuperação de espaço construído. O projeto pretende cumprir vários objetivos de ordem estética, funcional, ecológica e económica.

Dentro dos objetivos estéticos pretende-se integrar o equipamento na paisagem envolvente, garantindo relações de continuidade e enquadramento com a mesma, nomeadamente recuperando as zonas que foram afetadas pela obra e que ficaram sem revestimento, e criando barreiras verdes “cortinas” multiestratificadas e multiespecíficas.

A constituição de uma estrutura verde respeitando as características edafo-climáticas da região, torna-se favorável do ponto de vista ecológico. Utilizando predominantemente espécies autóctones, permite atuar na constituição de estruturas de ativação biológica, contribuindo simultaneamente para uma melhor adaptação e menor necessidade de manutenção.

Com os objetivos económicos pretende-se atingir o melhor balanço custo/beneficio, com a redução dos custos inerentes à realização da obra e à manutenção da estrutura proposta, sem prejudicar os objetivos estéticos, ecológicos e funcionais.”

É nestes princípios que o atual executivo autárquico, liderado por Mário Artur Lopes, não esconde a preocupação, pois atualmente, a capacidade de inumação no cemitério local encontra-se praticamente esgotada, não tendo ainda acontecido uma situação de rutura, devido às alterações introduzidas pela legislação, que reduziram o tempo de inumação, que passou de cinco para três anos, o que permitiu uma gestão mais eficiente do espaço.

O autarca destaca esta obra como uma prioridade, sendo que a mesma só ainda não foi iniciada, pelo facto do concurso público promovido pela Câmara Municipal, publicitado em julho do presente ano, ter ficado deserto, uma vez que nenhuma empresa apresentou proposta ao concurso público lançado.

Contudo a autarquia não desiste e já estão a ser tomadas todas as medidas e procedimentos, para que dentro em breve um novo procedimento resolva este anseio e necessidade da população da Vila de Murça, uma ampliação do espaço do cemitério, que permitirá aumentar significativamente a sua capacidade.