Passar para o Conteúdo Principal Top
Mostrar links rápidos
Câmara Municipal de Murça
Hoje
Hoje
Amanhã
Amanhã

Murça homenageou o historiador António Borges Coelho

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
02 Julho 2014
Biblioteca

No passado sábado, 28 de junho, decorreu em Murça um conjunto de iniciativas com o intuito de homenagear o murcense António Borges Coelho, Prof. Catedrático jubilado da Faculdade de Letras de Lisboa.

António Borges Coelho nasceu em Murça a 7 de Outubro de 1928. A sua vida é um exemplo, uma referência. Lutador antifascista, desde jovem militou e foi dirigente do MUD Juvenil, tendo sido funcionário do Partido Comunista Português. Preso no Aljube e em Peniche, passou anos nas prisões e sofreu as represálias infligidas pela PIDE aos que ficaram, após a fuga de Peniche, em Janeiro de 1960.

Foi ainda em Peniche que casou com a Isaura, também ela uma lutadora pelos direitos cívicos das Enfermeiras, e, por isso, presa, julgada e condenada.

Historiador e investigador incansável, ao seu labor honesto e meticuloso se devem os primeiros trabalhos que abriram caminhos e desfizeram mitos da História de Portugal, como bem recordou José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Murça, na recepção que a autarquia prestou nos Paços do Concelho no início desta jornada de homenagem. Após o 25 de Abril ensinou na Faculdade de Letras de Lisboa.

Perseguidor da utopia universalista, António Borges Coelho acredita que os Homens podem transformar o mundo e torná-lo melhor. Acredita no diálogo, nos consensos mínimos, no poder das palavras e na aproximação dos contrários, se com boas-vontades. Como se todos pudéssemos ser "crianças crescidas" e ter o dom da inocência dos primeiros olhares. Acreditar. Confiar. Perseguir. Lutar.

Para José Maria Costa, “para além de historiador e escritor, António Borges Coelho é, em primeiro lugar, uma daquelas personalidades que cativam pelo trato afável e pelo gosto da partilha”.

Depois da recepção na autarquia, seguiu-se uma visita às instalações da Adega Cooperativa de Murça, ao qual se seguiu um animado almoço. Já no período da tarde, teve lugar um importante momento cultural no Auditório Municipal, onde vários intervenientes assinalaram a vida e a obra deste ilustre murcense.

Esta iniciativa foi organizada pela AAM - Associação Amigos de Murça e contou com a colaboração do Município de Murça e da Junta de Freguesia de Murça.