Passar para o Conteúdo Principal Top
Mostrar links rápidos
Câmara Municipal de Murça
Hoje
Hoje
Amanhã
Amanhã

Câmara de Murça combate praga que afeta castanheiro

Câmara de Murça combate praga que afeta castanheiro
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
23 Maio 2018

A Câmara municipal de Murça iniciou, hoje, dia 23 de Maio, uma ação de luta biológica contra a vespa-das-galhas-do-castanheiro, praga que afeta a produção de castanha no Concelho.

Esta ação coordenada pelo Presidente da autarquia Mário Artur Lopes e pelo Vice-Presidente António Luís Marques, teve início na Terra Fria de Murça. com a largada do parasitoide, Torymus sinensis, que irá combater a vespa-das-galhas-do-castanheiro, Dryocosmus kuriphilus.
De salientar o esforço financeiro do Município na realização destas largadas, que serão efetuadas noutros Zonas do Concelho onde se verifica a existência de soutos afetados. Esta é uma forma decisiva de apoiar os produtores do concelho.
A Associação Florestal do Vale do Douro Norte e o Gabinete Técnico Florestal trabalharam de forma ativa nesta iniciativa que foi concertada com a REFCAST- Associação Portuguesa da Castanha e com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte.
A vespa-das-galhas-do-castanheiro, é originária na China e foi identificada pela primeira vez no Concelho de Murça no ano 2017. É uma praga que prejudica a cultura do castanheiro, causando a formação de galhas nos gomos e nas folhas, provocando a diminuição do crescimento dos ramos e impedindo a frutificação, resultando em elevadas perdas de produção de castanha. Em estado muito avançado pode culminar no declínio e morte dos castanheiros.
O combate desta praga consiste em proceder à largada do parasitoide, que se alimentam das larvas. É fundamental faze-lo enquanto as galhas ainda estão muito tenras para que os resultados sejam os mais eficazes. Esta é a única forma de combate eficaz, não causando qualquer impacto em termos ambientais nem na biodiversidade. Porém é importante ressalvar que este parasitoide não irá extinguir a praga, mas sim controlá-la, minimizando os seus efeitos negativos uma vez que se trata de uma luta biológica.