Passar para o Conteúdo Principal Top
Mostrar links rápidos
Câmara Municipal de Murça
Hoje
Hoje
Amanhã
Amanhã

A Freguesia de Noura e Palheiros

imagem

A União de Freguesias de Noura e Palheiros foi constituída no ano 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, pela agregação das antigas freguesias de Noura e Palheiros.

NOURA

Situada no cimo de uma encosta e dentro da chamada Terra Quente. 

A ocupação humana desta freguesia remonta já à época da Pré-História, como comprovam os inúmeros vestígios arqueológicos encontrados ao longo dos anos. Reconhecemos daí as ruínas de um antigo povoado castrejo. 

Este nome Noura provém da evolução da palavra “Naùra” que quer dizer nora – engenho árabe utilizado na rega dos terrenos agrícolas. Aparece integrada no termo de Murça a quando da concessão do foral a esta por D.Sancho II a 8 de maio de 1224. É um aglomerado de características urbanísticas com uma rua principal ladeada pelas casas sendo algumas de interesse arquitectónico rural. 

A população dedica-se à agricultura cultivando a vinha, o olival e pomares com variadas frutas. 
Tem uma igreja, capela, fornos de cozer o pão, azenha, lagares e moinhos famosos. Possui também uma associação recreativa cultural.

PALHEIROS

Abrange a Serra da Garraia tendo a aldeia de Salgueiro, Palheiros, Varges e Paredes que ficam localizadas na vertente da mesma. É uma importante reserva florestal onde aparecem ainda com frequência as mêdas de palha "palheiros", daí talvez a origem do seu nome. 

No seu termo há um importante "castro", Castro dos Palheiros, que nos últimos anos (1995 / 2000) foi alvo de escavações e estudos, e que neste preciso momento está em fase terminal o Centro Interpretativo. 

A população dedica se ao cultivo do centeio, amêndoa, azeite, vinha e criação de gado. Tem uma ermida transformada em santuário religiosos de S. Bartolomeu e na Freguesia de Palheiros tem como padroeiro São Paulo. 

Esta área abundante em xisto, a população obtém desta rocha alguns rendimentos, no entanto são as atividades rurais aquelas que mais mão de obra ocupam. Na zona da freguesia situada abaixo dos 400 metros de altitude, denominada “Terra Quente” e enquadrada na Região Demarcada do Douro, é produzida o vinho de benefício de excelente qualidade.