Passar para o Conteúdo Principal Top
Mostrar links rápidos
Câmara Municipal de Murça
Hoje
Hoje
Amanhã
Amanhã

A Freguesia de Fiolhoso

Junta de Freguesia de Fiolhoso

Fiolhoso é uma das mais importantes freguesias do concelho de Murça do ponto de vista arqueológico. Situa-se a sete quilómetros da sede de concelho, perto da margem direita do rio Tinhela e no limite com o vizinho município de Alijó.

A Mamoa de Alto das Madorras é do período Neolítico e terá entre quatro a cinco mil anos. É um monumento inserido numa área de pinhal e cujo tumulus apresenta um aspecto muito bizarro devido a obras que se fizeram posteriormente. Os cinco esteios, no entanto, ainda são visíveis. Uma outra mamoa, do mesmo período, é visível no mesmo local. É um monumento de planta subcircular, com catorze metros de diâmetro, levemente soerguido no terreno, mas aplanado. O Castro de Castelo dos Mouros, da Idade do Ferro, está classificado como Imóvel de Interesse Público. Nalguns troços, as muralhas ainda estão bem conservadas. O interior é de grandes dimensões e muito bem defendido do ponto de vista natural. Foi posteriormente ocupado pelos romanos e pelos povos medievais.

A Necrópole de Fiolhoso data do período romano, e um facto demonstrativo da sua importância está relacionado com a durabilidade da permanência de vida humana no local – pelo menos até ao século XIII. Este sítio arqueológico é composto por duas sepulturas cavadas no afloramento granítico, colocadas lado a lado, com pouco mais de um metro de diferença, e orientadas no sentido noroeste – sudeste. Em termos de espólio, apareceu num terreno perto cerâmica e telha de aspecto romano/medieval, percutores e pedaços de pedra aparelhada. As lagaretas de Castelo dos Mouros, em número de três, datam do período romano (século II a. C.). Estão cavadas em três penedo granítico alongados e não são contíguas entre si.

No Alto das Madorras, apareceram alguns vestígios de datação indeterminada, como duas peças líticas de quartzo talhadas, um pequeno fragmento de cerâmica lisa de fabrico manual e dois alisadores sobre seixo com vestígios de terem sido usados. Estes objetos estariam relacionados com a construção e utilização de um dólmen, pelo que poderão ser dessa altura.

O tesouro de Curvas de Murça, também de datação indeterminada, Trata-se de um tesouro monetário composto por um grande número de moedas. Nas Inquirições de 1220, Fiolhoso já aparece integrada no julgado de Murça. Paio Soares, um nobre de Paredes, era então a figura mais importante da povoação. A Igreja e Capela de Santa Bárbara, a Capela de Nossa Senhora de Lurdes e três fontes de mergulho são os monumentos mais importantes de Fiolhoso.